Melhoramento genético para bovinos de corte

Uma das maiores contribuições da Ciência para revolucionar a pecuária bovina brasileira foi a melhoria da genética do rebanho.

A introdução do gado zebu no Brasil Central, por exemplo, foi essencial para a expansão nesta região e se tornou a base do rebanho brasileiro, onde outros avanços hoje ocorrem, com técnicas de fecundação in vitro, produção de embriões, clonagem etc.

A evolução genética das raças criadas no Brasil utiliza técnicas adotadas e provadas no mundo todo, pela atuação de produtores rurais e profissionais técnicos especializados e qualificados. A pesquisa aperfeiçoa as melhores características genéticas por meio do cruzamento entre as diversas raças existentes, conseguindo ganhos em rusticidade, resistência a doenças e parasitas, desempenho, eficiência e qualidade.

O aumento da produtividade de carne é um dos principais objetivos de uma fazenda que investe na criação de gado de corte. Para isso, é essencial ter alguns cuidados e o primeiro deles é com o melhoramento genético que já passou a ser uma medida básica. Cuidar da genética animal irá refletir no volume e também na qualidade da produção.

O gado de corte precisa ter uma carcaça bem desenvolvida e características que atestem a superioridade do rebanho bovino. Uma das principais qualidades de um gado de corte melhorado é a precocidade animal que permite um desenvolvimento rápido em pouco tempo e, portanto, aumenta o potencial produtivo e lucrativo.

O melhoramento genético para bovinos de corte deve começar com um touro reprodutor que tenha uma genética superior e ofereça características aprimoradas da raça. Os animais reprodutores serão os responsáveis pela transmissão genética para todas as crias da fazenda e por isso, é uma peça importantíssima no processo de melhoramento genético animal. Escolha apenas os melhores exemplares da raça para que tenha um rebanho de qualidade.

Compartilhar